Resenha: Dezesseis e a Estrada da Morte

Livro: Dezesseis - A Estrada da Morte
Autora: Simone Pesci
Gênero: Romance
Editora: Tribo das Letras
ISBN: 978-85-5560-010-4
Ano: 2015
Páginas: 318



   Que eu sou apaixonada por Legião Urbana também não é segredo para ninguém. Passei boa parte da minha infância escutando as canções da banda numa fita cassete que ganhei de presente do meu irmão! Sim gente eu sou da época da fita cassete...kkkk 
E Dezesseis era sim uma das minhas preferidas. O ritmo gostoso e contagiante da guitarra me fazia imaginar a história desse jovem garoto que morreu tão cedo e para nossa alegriiia a talentosa autora Simone Pesci nos presenteou com esse livro maravilhoso!

Da uma olha na Sinopse:

 João Roberto, conhecido por todos como Johnny — O Rei dos Pegas — acabara de completar “Dezesseis”. Estereotipado como “rebelde sem causa”, levava uma vida desregrada, ao lado dos amigos, mostrando-se o cara legal e o maioral. Desejado por muitas garotas, sempre vencia os rachas que participava. Porém, ele não contava com um sobressalto do destino... Assim, apaixonou-se por Ana Cláudia, uma linda e doce garota que se tornaria sua salvação, bem como sua perdição. Dentre tantos conflitos e percalços para ficar ao lado de seu grande amor, Johnny entra de cabeça em uma disputa com destino à estrada da morte.

Inspirado na canção “Dezesseis” — da banda brasileira Legião Urbana — este é um enredo de amor recheado com muitas aventuras.


Instigante neh? Também achei!
E caí de cabeça na história e já me apaixonei pelo Johnny e me senti naqueles seriados americanos dos anos 90. 
Simone consegue nos envolver em cada página, nos fazendo esquecer do mundo e nessa de uma página leva a outra terminei o livro em pouquíssimo tempo!
Já comecei shippando o Jhonny e Ana! Um casal muito fofo e ao mesmo tempo tão diferentes. O que me fez cantar uma música dos Under- Undergrounds toda vez que eles estavam juntos kkkk
"Iguais diferentes, diferentes iguais"
Maaas... Voltando para o livro criei um certo ódio do marombado e do pai da Ana, e pela mãe do Jhonny um carinho muito especial.
A turma dele sempre tão parceira nos momentos difíceis me fez lembrar dos meus amigos... Cada um com sua singularidade, mas como um todo eles se completavam.
Ahhhh não quero da spoiller mas o final, o final te coloca num misto de emoções! 
Quer sentir tudo isso também, então para tudo que está fazendo e compra logo o seu!!


 Olha o meu aqui oh!!
 
Comprando direto com a autora você pode ganhar um kit super bacana com um cd com a trilha sonora do livro e marca paginas personalizados


















Confere o Book Trailer Aquiiiii


Dica: Série The 100


Que eu amo séries de ficção científica não é segredo para ninguém. Descobri The 100 na Mtv... kkkk Estava num dia sem graça mudando de canal sem prestar muita atenção na programação, até que vi um trecho da abertura: A Clarke desenhando no chão da prisão. Opaaaa! Parecia bem legal
Parei ali mesmo e comecei a assistir e gostei... Não era tão intrigante quanto Fringe, mas eu vi até o final do episódio.
Como sempre... Liguei para uns amigos para dizer que tinha gostado e ouvi:
- Série muito adolescente, não gosto muito e bla bla bla
Eu ouvi, não insisti e assisti mais kkkkkk

Deixa eu apresentar a série pra vocês neh?

Vou dar um pulo na Wikipédia e já volto! rs

Sinopse: 



A série se passa 97 anos após uma guerra nuclear devastadora que dizimou quase toda a vida na Terra. Os sobreviventes conhecidos são os moradores de doze estações espaciais em órbita da Terra, que já viviam nesta antes do fim da guerra. As estações espaciais se uniram para formar uma única estação, chamada "Arca", onde cerca de 2,400 pessoas vivem sob a liderança do Chanceler Jaha.Os recursos são escassos e todos os crimes, não importando sua natureza ou gravidade, são puníveis com a morte por ejeção ao vácuo ("flutuante"), a menos que o autor do crime seja menor de 18 anos. Depois dos sistemas de suporte de vida da Arca serem encontrados falhando criticamente, 100 prisioneiros juvenis são declarados "dispensáveis" e enviados para a superfície em uma última tentativa de determinar se a Terra é habitável novamente em um programa chamado "Os 100", do qual a série recebe o nome. Os adolescentes chegam em um belo planeta que eles só têm visto do espaço. Era suposto que eles encontrassem refúgio e suprimentos em uma antiga instalação militar chamada Mount Weather, mas aterrissaram um pouco distantes dela. Confrontando os perigos deste mundo novo acidentado, eles lutam para formar uma comunidade experimental. No entanto, eles descobrem que nem toda a humanidade foi exterminada; algumas pessoas na Terra, chamados de "terrestres", sobreviveram à guerra, e ainda há mais perigos à espreita - Ceifadores (terrestres que se tornaram canibais) e "Os Homens da Montanha", que vivem na base onde os jovens deveriam ter aterrissado (Mount Weather).

A Arca é composta pelas estações espaciais que anteriormente representavam as nações do Reino Unido, Estados Unidos, Austrália, Brasil, Canadá, China, Japão, Índia, Rússia, Venezuela, França e Uganda.

Os 100 jovens enviados encontram vários sobreviventes da guerra nuclear. Os primeiros sobreviventes encontrados, vivem em uma forma de sociedade tribal e guerreira, e dispostos a defenderem seu território se tornam hostis. Enquanto isso, a "Arca" tenta monitorar os sinais vitais dos 100 enviados para descobrir se a terra é habitável, mas passa uma crise política interna, que se agrava conforme seus recursos de sobrevivência se tornam escassos. A descoberta se a terra é habitável e uma possível evacuação torna-se uma corrida contra o tempo, assim como a luta por sobrevivência dos 100, já em guerra com os "terra-firmes".

Como foi mostrado acima a primeira temporada teve o intuito de mostrar como os 100 tentavam habitar o território terrestre e também se manterem vivos com os perigos da presença dos “terra-firmes” , que os consideravam uma ameaça por invadir seu território, no final da temporada eles tem uma guerra onde os terrestres invadem o espaço do povo do céu, mas são surpreendidos por uma armadilha que foi uma bomba que explodiu matando vários terrestres e infelizmente alguns da arca. Com o incêndio alguns fugiram tentando sobreviver, e outros se protegeram dentro da nave em que eles vieram do espaço.


Tenho que admitir que a primeira temporada é bem adolescente mesmo, e a amiga que me falou aquilo lá em cima não estava errada não, mas... entretanto e porém, saibam que vale apena persistir... porque a segunda temporada é alucinante!!! vejamos um pouco sobre ela!

 Segunda Temporada :
A segunda temporada se inicia com o aparecimento do povo da montanha, onde capturam o povo do céu, e levam para seu habitat, cuidaram, deram roupas e alimento, aparentemente tudo certo, mas as suas intenções futuras não eram tão boas quanto parecia. O povo da montanha vivia na antiga instalação militar e só alguns podiam sair, mas com roupas apropriadas, pois com o passar dos anos eles não evoluíram com o tempo e ficaram frágeis com a radiação que queima seu corpo e faz com que se estourasse bolhas e o corpo ficasse vermelho e inchado, se isso durar muito tempo leva á óbito, foi dessa forma que eles descobriram que a medula óssea do povo do céu era como uma cura para esse mal, fazendo com que não se limitassem apenas dentro da montanha, e sim que fosse revertido totalmente essa limitação do povo da montanha e que vivessem em ar livre, isso explica o porque eles raptavam os terrestres para sangrar e fazer experimentos, isso levou os que estavam fora, o restante do povo do céu e dos terra-firmes se aliarem e lutar para resgatar seu povo. Daí se inicia uma nova guerra, mas agora com uma aliança entre os povos que se adaptaram a vida na terra, mesmo de forma diferente.


Como deu pra perceber nossas crianças cresceram e se tornaram guerreiros de verdade. A Octavia se tornou minha preferida. e o casal Finn e Clarke ganharam meu coração... Sei que ele não está no livro, mas chorei horrores quando ele se foi!!! Muito mesmo... Desidratei... 
A série subiu muito no meu conceito, e isso me fez ir para terceira temporada desesperada para saber o que ia acontecer!!
O mais legal da série é nunca ter certeza sobre quem é o mocinho e quem é o vilão. Isso deixa trama mais interessante e imprevisível!

Terceira Temporada


Por duas temporadas, os refugiados de The 100 enviados para a Terra têm estado em guerra. Primeiro em guerra com eles mesmos, em seguida com os grounders e finalmente com o Mount Weather. Muitos perderam suas vidas ao longo do caminho. Todos perderam sua inocência. Eles aprenderam da maneira mais difícil que na luta pela sobrevivência não há heróis e vilões. Existem apenas os vivos e os mortos. Mas agora que a guerra acabou e a batalha contra o Mount Weather foi vencida, os prisioneiros voltaram para casa, para um mundo aparentemente em paz. Mas eles podem encontrar a paz dentro de si mesmo após o que tiveram que fazer para escapar? E há mais na vida além do que apenas sobreviver? Infelizmente, o seu novo senso de normalidade vai ser por pouco tempo e suas vidas serão mudadas para sempre, assim como ameaças antigas e novos teste de suas lealdades, vão ser expostos além de seus limites e fazê-los se questionarem o que realmente significa ser humano. Primeiro eles lutaram para sobreviver, em seguida eles lutaram pelos seus amigos e agora eles vão lutar por toda a raça humana.
 O que dizer dessa temporada?
Bem meus nervos entraram em colapso. A cidade da luz me lembra o filme A Origem. Todo mundo tão civilizado, os arranha céus e povo auto programado.  A ALIE me dava nos nervos com aquele vestido vermelho , dava vontade de entrar na televisão e falar sobre quem estava sob o controle dela e quem não estava. 
Odiei muito o Jaha, odiei mesmo antes dele estar sob o controle da ALIE. Ele começou a segunda temporada se mostrando capaz de tudo para sobreviver. Já o Kane tinha ganhado minha simpatia já no final da primeira temporada e só se fortaleceu nessa, pois de todos foi o que mais se firmou como verdadeiro defensor da paz entre os povos. 
Agora o Murphy que já vinha ganhando meu amor deu sua cartada de mestre e apesar de fazer tudo para sobreviver, mostrou que tem um bom coração. Ansiosa para ver sua atuação na quarta temporada.
Também chorei litros quando o Lincoln se foi! Naaaaão isso não podia ter acontecido! Onde aperta pra ele voltar?
A Clarke ainda não me convenceu muito como líder, mas super shippo ela com o Bellamy, apesar dele ter me decepcionado muito nessa temporada! Como assim tentar matar todo mundo? 
Raven ocupou um super espaço no meu coração! Que garota forte e determinada, sofri muito com ela nessa temporada!
Espero ver mais dos novos personagens! Eles parecem ser bem fortes e importantes para a terra sobreviver! Hum... Aquele final de temporada deixou muitas questões mal resolvidas!
E vocês gostaram de The 100 até agora?
O que esperam da quarta?
Eu espero ver mais da Luna! Hum... Acho que ainda teremos muita emoção!!
Apesar dos Spoillers não deixe de assistir! rsrsrsrs

Resenha: Série A Seleção


Nem preciso dizer o quanto as capas são maravilhosas neh?

Para quem ainda não conhece a Série A Seleção é formada por 6 livros escritos pela talentosa escritora Kiera Cass. Já nos apaixonamos por ela ao ler os agradecimentos! Super natural e fugindo daquele padrão engessado de muitos escritores por aí. 


Vou comentar inicialmente a série como um todo e teremos alguns spoillers, então se você ainda não leu... Cuidado!

 A história se passa em um país chamado Illéa, onde há uma monarquia em que a sociedade é divida em castas.
  • Casta 1: A nobreza e o Clero.
  • Casta 2: Celebridades, modelos, atletas profissionais, políticos, atores e oficiais.
  • Casta 3: A elite, educadores, filósofos, joalheiros, inventores, escritores, cientistas, médicos, veterinários, dentistas, arquitetos, bibliotecários, engenheiros, psicólogos, cineastas, produtores musicais, advogados.
  • Casta 4: Fazendeiros, corretores de imóveis e de seguros, chefes de cozinha, mestres de obras, proprietários e donos de restaurantes, lojas e hotéis.
  • Casta 5: Músicos dançarinos, fotógrafos, artistas de modo geral.
  • Casta 6: Secretários, serventes, governantas, costureiras, balconistas, cozinheiros, motoristas.
  • Casta 7: Jardineiros, pedreiros, lavradores, pessoas que limpam calhas e piscinas, e quase todos os trabalhadores braçais.
  • Casta 8: Pessoas com deficiência (especialmente quando desamparadas), viciados, fugitivos, sem-tetos.



    America Singer: É a protagonista selecionada para representar seu estado e competir com outras 34 garotas pela coroa e a mão do Príncipe Maxon. Ela faz parte da casta Cinco e trabalha como cantora para ajudar a família. Tem 17 anos e é descrita como ruiva de olhos azuis. Namora Aspen há dois anos, mas mantém o relacionamento em segredo pois ele faz parte de uma casta inferior a dela. Ao participar da Seleção, começa a nutrir sentimentos por Maxon.
    Maxon Schreave: Filho único do Rei Clarkson e da Rainha Amberly, sendo o Príncipe de Illéa. A Seleção acontece para que o Príncipe Maxon possa escolher sua esposa e futura rainha de Illéa. Possui cabelos loiros, olhos castanhos e tem 19 anos.
    Aspen Leger: Namorado de America antes da Seleção. Pertence a casta Seis, vivendo com sua mãe e seus seis irmãos mais novos. Tem 19 anos e é descrito tendo cabelos escuros e olhos verdes. Ao longo do primeiro livro, Aspen vira soldado, passa para a casta Dois, e começa a trabalhar no palácio onde America está hospedada.
    May Singer: Irmã mais nova e mais próxima de America. Ela exerce a função da casta Cinco pintando.
    Marlee Tames: Primeira e melhor amiga de America na Seleção. Pertence a casta Quatro e pode ser considerada a favorita do povo por seu jeito simpático.
    Celeste Newsome: Uma das selecionadas. Celeste é modelo, pertencendo a casta Dois. Ela possui um jeito bastante arrogante, se achando mais importante que todos e querendo vencer a qualquer custo, mas é falsa e simpática perto da família real.
    Rainha Amberly: Esposa do Rei Clarkson, mãe do Príncipe Maxon e rainha de Illéa. Casou com o rei por meio d'A Seleção e, antes de se tornar rainha, pertencia a casta Quatro. Ela é doce, humilde e sábia, sendo admirada por todos.
    Gavril Fadaye: Apresentador lendário de Illéa, comentando há mais ou menos vinte anos os desfiles da Festa da Gratidão, os shows de Natal e qualquer outro evento realizado no palácio.
    Anne, Mary e Lucy: Criadas da América enquanto ela está no palácio. Responsáveis por auxilia-la diariamente e fazer seus vestidos. Se tornam amigas de América, que não as trata como inferiores.
    Gerad Singer: É irmão mais novo de América, e sofre por não ter nenhum talento que coincide com sua casta e prefere jogar futebol. Durante os livros ele tem 7 anos. 
                                                                   (fonte wikipédia)

   Os 3 primeiros livros são narrados pela América Singer. Falando sobre eles ( A Seleção, A Elite, A Escolha) eu li os 3 em dois dias, só não li antes porque a minha rotina não permitiu!! Amei a forma envolvente da escrita. Me cativou nas primeiras linhas quando a América começa falando do seu romance com Aspen. Já comecei Shippar os dois nos primeiros capítulos. O que garantiu um olhar meio torto para o príncipe Maxon... rsrsrs
   Quando eles terminaram e ela foi embora para o castelo, eu fui selecionando as minhas preferidas, o que com certeza não incluía a Celeste haha.
O dilema vivido pela América no primeiro livro nos deixa sempre na expectativa dos próximos acontecimentos, e já me apaixonei também pelo jeito meigo e cuidadoso do príncipe Maxon o que fez meu olhar torto se encher de ternura kkk
No final do primeiro livro já estava shippando Maxon e América... 
O Aspen acabou ficando meio perdido, mas tudo mudou quando ele aparece no castelo como parte da guarda real 
América fica dividida... 
 Eu fiquei dividida... rsrs
 Quem não ficaria?
   Saindo um pouco do foco do triângulo amoroso, eu me me apaixonei também pela família da América, por todos eles... A mãe preocupada com o futuro dos filhos, os irmãos e o pai sempre com uma presença forte na história deles.
No caso da família real, eu gostava da rainha e odiava o rei! Quem homenzinho irritante!
A história caminhou bem e me agradou até o momento que o Aspen que dizia amar América com um amor eterno, simplesmente descobri no final que não a amava mais, Como assiiiim?
E os dois se tornaram amigos... Naaaão... Ficou sem sentido  
Preferia ver o Aspen sofrendo e fugindo pra  bem longe para não ter que ver a América casada do que feliz e conformado e de repente apaixonado pela Lucy.!! Não gosto muito quando a geral tem um final feliz... Sei-lá, fica pouco crível! Mas tirando isso eu gostei dos livros! Me cativou, prova disso é que li na velocidade da Luz.

Falando do Felizes para Sempre: Eu gostei, mas gostaria de ter visto mais partes do Maxon, tinha muita coisa que gostaria de ter lido sobre ele!! 
Do conto da rainha, eu até gostei também, mas lê-lo me fez ter uma visão muito triste sobre a vida dela... Uma mulher tão doce, aceitando viver como uma serva sem nenhuma vontade própria, quase um robô.  
Sobre o Aspen, digamos que mesmo com tudo que li sobre ele e a Lucy, ainda não me senti convencida do amor entre eles... ficou igualmente vago.
Os demais contos não somaram muito para mim.

Falando agora sobre os Livros:  A Herdeira e a Coroa

  Nessa parte da história já se passaram 20 anos e Maxon e América dão espaço para seus descendentes. 
Em A Herdeira conhecemos Eadlyn, filha primogênita do casal que graças a uma mudança na legislação de Illéa ela se torna a primeira mulher a ter direito ao trono.
Enquanto isso seu irmão gêmeo e seus irmãos caçulas aproveitam suas vidas longe das responsabilidades da corte. Eadlyn não me agradou muito de inícioEla era muito chatinha e metidinha demais. Esperava mais da filha de um casal tão lindo como América e Maxon.
Mas a ideia de uma Seleção feita para achar um marido para ela, meio que deu uma sacudida na história. Não imaginava que um casal como eles faria a filha passar por isso, mas tenho que admitir que foi isso que deu vida ao livro. rs
Foi interessante ver aquela garota que se achava extremamente segura de si perceber que o mundo era muito mais do que as janelas do castelo permitiam que ela enxergasse.
Foi muito bom conhecer os novos personagens. Cada um com sua singularidade, o que nos permitiu shippar várias possibilidades para um futuro marido para ela.

Falando sobre A Coroa:

No último livro da série nós vemos o desenrolar da Seleção que Eadlyn teve que passar.  
O livro não me prendeu tanto quanto os demais, mas para compensar todos os pesares, o final foi o que eu esperava.
Eadlyn realmente amadureceu e sua relação com a família se fortaleceu e como eu já disse não poderia existir companheiro melhor para a rainha de Illéa.

Opinião sincera sobre a Série:

Acho a Keira Cass extremamente talentosa, mas acredito que se ela tivesse parado nos três primeiros o impacto da história seria maior na mente dos leitores. Os demais livros meio que nublaram toda emoção que sentimos nos primeiros, mas como eu já disse, apesar dos pesares essa série ficou entre as minha preferidas!!
 
Nem tudo me agradou mas vou sentir saudades dos personagens!


Novidades e Curiosidades:

As adaptações para o cinema dos livros já estão a todo vapor. Uhuuuu
 Mas, alguns anos antes, o fandom estava enlouquecido com o anúncio de que uma série de TV sobre a saga seria produzida. O episódio piloto foi gravado, mas o projeto nunca foi para frente. Que bom neh?
Vocês devem estar me achando uma louca kkkk
Mas, quando souberem meus motivos, vão concordar comigo!

1- A America seria Loira!


 Fala sério neh? Como assim? O diretor ignorou um fato básico! Algo que diferencia nossa Meri, que destaca sua personalidade forte!



2- O Maxon seria um canalha!    
Nosso príncipe querido, que nos conquistou exatamente por ser cavalheiro e sensível, na série ele seria exatamente o oposto.
Só para você comparar: no livro, durante o primeiro encontro não oficial entre América e Maxon, ele tenta confortá-la sobre o fato de estar longe de casa e insiste em chamá-la de “querida”. Já na série, o rapaz entra no quarto da garota, sem permissão, e praticamente assedia a América moralmente.  

3- A série impediria o filme!
Depois de todas essas mudanças impostas pela série, temos que comemorar o fato dela não ter ido para frente, afinal  a Warner Bros comprou os direitos da saga! Agora é esperar que seja fiel aos livros, pelo menos no básico neh?
(Leia mais sobre isso no site http://febreteen.com.br )
     

Como Publicar um Livro!

Terminei de escrever meu livro, e agora? 
Acho que a maioria dos jovens escritores já se fez essa pergunta!





São tantos meios disponíveis para se publicar que nos sentimos meio perdidos sobre qual é o melhor.
Vou citar alguns que acho interessantes:


1- Procure a Mesa do Editor. Um site formado em parceria com editoras do mundo todo que ficam sempre antenadas em livros com potencial. Uma vez por mês eles tem um dia grátis. Você preenche seu cadastro e eles te avisam do dia grátis por email. Eu publiquei meu primeiro livro após me inscrever na Mesa do editor. Com poucas horas que estava participando recebi o convite de uma editora de São Paulo. Assim meu primeiro filhote saiu do forno e veio para os meus braços e para as mãos de muitos leitores.
 
2- Procure por editoras que estejam aceitando originais para analise. Sempre tem algumas a procura de novos autores. Faça já sua pesquisa e tenha muiiiitaaaa paciência, já que demoram um bom tempo para darem uma resposta.

3- Publique pelo Amazon. É grátis e você poderá realizar seu sonho e ao mesmo tempo poder divulgar seu trabalho pelo mundo afora. Já que a maioria hoje tem preferido ler e-books ao invés do livro físico.

4- Faça de forma independente. Existem muitas gráficas que fazem livros em poucas quantidades e que cobram um preço bacana. Já publiquei de forma independente também e amei o resultado.

Corra atrás do seu sonho e tire esse original da gaveta. Dê asas a ele e o deixe voar pelo mundo, para que possa encantar outras vidas com seus devaneios!!

Semana que vem vou publicar detalhadamente cada uma das opções acima! Aguardo sua visita!! 

Trilogia Sempre Vai Haver Uma Canção

Tudo começou quando eu ainda trabalhava na FIC (Financeira Itaú CBD) e entre um cliente e outro lá estava eu escrevendo sobre Diana - uma garota que vivia num mundo só dela com apenas a música como sua companhia. Ela não acreditava no amor por não ter uma base sólida para isso, e quando sua única amiga a pede ajuda para conquistar um garoto da sua faculdade, ela acaba se apaixonando pela única pessoa que não devia...
No primeiro livro nós entramos na pele dela e sentimos cada pequena sensação, cada detalhe e emoção nessa descoberta, não somente sobre o amor, mas sobre si mesma.




Quando a música fala por você em silêncio 
e o seu maior erro é se dar ao luxo de Sentir...









No segundo livro o cenário  já está diferente, Diana já não é mais a mesma... A dor de uma perda recente a faz mudar suas prioridades... Ela não tem mais sua melhor amiga, mas em compensação é vocalista da banda 3D - Uma banda formada só por garotas fortes e determinadas e que apesar dos conflitos internos usam a música como base para não desistirem de sonhar.
Mais eis que surge alguém capaz de colocar em cheque tudo que Diana julga ter certeza!



 
 Com quantas perdas alguém ainda consegue se reerguer? 
O que fazer quando suas certezas deixam de existir?
O que fazer quando nada mais importa?





Enfim esse mês saiu o tão esperado terceiro Livro: O Outro Lado!
Dessa vez saímos da nossa zona de conforto e nos aventuramos pela mente dos outros personagens!
Com uma trilha sonora de tirar o fôlego deixamos a emoção tomar conta de nós e assim conseguimos ainda mais viajar pelo mundo permitindo que um misto de sensações nos possua por inteiro!


Playlist de O Outro Lado:




Sirens – Pearl Jam
Every Breath You Take – The Police
Sentimental – Los Hermanos
Dust In The Wind – Kansas
Só Hoje – Jota Quest
Na Sua Estante – Pitty
I Bet My Life – Imagine Dragons
Still Loving You – Scorpions
Forever – Kiss
Something – The Beatles
Monte Castelo – Legião Urbana
Wish You Were Here – Pink Floyd
Fix You – Coldplay
Die Trying – Art Of Dying
I am Mine – Pearl Jam
Dançando – Pitty
Hello – Adele
Far Away – Nickelback
Never Gonna Be Alone – Nickelback


Se você ainda não leu nenhum, está esperando o que?
Corre!!!
Peça os livros autografados direto com a autora: daianeroses@hotmail.com




E você que já leu, o que achou da trilogia? Tem algum preferido?
Comenta ai!!